Sou idoso(a)

Sou idoso(a)

É o acolhimento provisório de pessoas idosas, a partir de 60 anos, de ambos os sexos, com vulnerabilidade social, a exemplo dos moradores de rua, e vínculos familiares fragilizados ou rompidos. Os moradores terão acesso a uma grande área de convivência, banheiros e área para refeições, como café da manhã, almoço e jantar, além de dois lanches. Durante a estadia no abrigo, o usuário que demonstrar interesse poderá ser encaminhado para os demais serviços oferecidos pela Assistência Social. É importante ressaltar que, para ter acesso ao acolhimento, a pessoa idosa deve já ter sido atendido pelo Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) ou pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro-POP)

Agendamento de consultas especializadas para idosos em cirurgia geral, cirurgia plástica, cirurgia vascular, neurologia, anestesiologia, urologia, proctologia, gastroenterologia, ginecologia, cardiologia, nutrologia, geriatria, endocrinologia e psiquiatria.

Emissão de credencial para que idosos, pessoas com deficiência (PCD) e gestantes possam estacionar em locais especiais. Além disso, o idoso (maior de 60 anos), portando essa credencial, tem direito a 20 bônus gratuitos para estacionar na vaga de idoso zona azul.

Serviço de Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Fonoaldiologia para pessoas acima de 60 anos

Solicitação de internamento em leitos de enfermaria para idosos acima de 60 anos.

Solicitação de internamento em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para idosos acima de 60 anos.

Jogos da Pessoa Idosa é um programa de atividades esportivas que tem o intuito de ofertar e possibilitar o acesso ao direito ao esporte e ao lazer a partir de ações que colaborem para o envelhecimento saudável e ativo. Nesse sentido, o programa oferece um conjunto de atividades esportivas, culturais e de lazer voltadas à garantia do direito social das pessoas idosas. O programa acontece anualmente no Geraldão, normalmente no mês de outubro, com inscrições a partir de setembro.

Acolhimento, orientação e acompanhamento, nos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), das famílias com pessoas com deficiência e idosos com algum grau de dependência, que tiveram suas limitações agravadas por violações de direitos (exemplos: exploração da imagem, isolamento, confinamento, atitudes discriminatórias e preconceituosas no seio da família, falta de cuidados adequados por parte do cuidador, alto grau de estresse do cuidador, desvalorização da potencialidade/capacidade da pessoa, exceto situação que envolve denúncia).